'Esmoleiro' do Papa apela para conventos abrigarem refugiados

Grupo com 33 chegou em Fiumicino após deixar a ilha de Lesbos

'Esmoleiro' do Papa apela para conventos abrigarem refugiados
'Esmoleiro' do Papa apela para conventos abrigarem refugiados (foto: ANSA)
15:49, 04 DezFIUMICINO ZCC

(ANSA) - O esmoleiro do papa Francisco, o cardeal Konrad Krajewski, fez um apelo na manhã desta quarta-feira (4) para que os conventos e mosteiros da Itália abram suas portas para abrigar um grupo de refugiados recém-chegado da ilha de Lesbos, na Grécia.

"Dirijo-me aos cardeais, bispos, presbíteros e religiosos: vamos, começando por mim, abrir nossos canônicos, conventos, mosteiros para abrigar ao menos uma família dos campos de refugiados de Lesbos, para poder esvaziá-los", pediu.

O apelo foi feito durante a recepção de 33 refugiados que chegaram a Fiumicino através de um corredor humanitário.

Krajewski viajou para a ilha de Lesbos na última segunda-feira (2) para buscar o grupo que solicita asilo político. Outras 10 pessoas chegarão até o final do ano. A assistência aos refugiados será prestada pela Santa Sé e pela Comunidade de Sant'Egidio, de acordo com comunicado.

"Em maio, haviam 7 mil pessoas nos campos. Hoje existem mais de 15 mil com 800 crianças desacompanhadas. Não há esperança para elas hoje", explicou o esmoleiro.

Segundo Krajewski, todos "vivem em desconforto e em condições dramáticas. Um problema e uma vergonha para a Europa". "O Papa se preocupa com tudo isso porque ele é o evangelho puro. O próximo é o próprio Jesus".

A acolhida do grupo de refugiados foi possível após um intenso período de negociações e depois da aprovação definitiva do Ministério do Interior da Itália para realizar a operação.  (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA