Papa telefona para jovem autista que enviou carta ao Vaticano

Rapaz pediu que Papa não fizesse cumprimento da paz por pandemia

Papa Francisco telefonou para o jovem que enviou carta pedindo para ele não dizer para as pessoas se cumprimentarem
Papa Francisco telefonou para o jovem que enviou carta pedindo para ele não dizer para as pessoas se cumprimentarem (foto: EPA)
17:41, 01 MaiROMA ZGT

(ANSA) - O papa Francisco telefonou para Andrea Pirotta, um jovem autista de 19 anos, na noite desta quarta-feira (29), informam diversos veículos da mídia italiana.

A ligação ocorreu após o rapaz enviar uma carta para o Pontífice pedindo para que ele não dissesse durante as missas, que estão sendo transmitidas de maneira online, a frase "cumprimentem-se em sinal de paz" por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), já que os contatos físicos devem ser evitados ao máximo para evitar a doença.

Além disso, Pirotta pediu um solidéu para o líder católico. "Olá, Andrea, como você está? Sabia que vou te enviar o solidéu que você me pediu?", contou a mãe do jovem, Maria Teresa, em entrevista ao jornal "Avvenire" sobre a apresentação do religioso. Segundo ela, o rapaz acompanha diariamente as missas do líder da Igreja Católica.

"O telefonema para Andrea e para nós foi uma fonte de muita alegria e serenidade. Nós ouvimos nas palavras do Papa a tenacidade e a paz. Para Andrea, que é muito religioso, disse para ele seguir assim. Foi um conforto providencial", disse ainda Maria Teresa ao jornal.

Pirotta escreveu a carta usando um método de comunicação alternativa, chamada de "CAA", com o pedido inusitado.

Em uma das missas dessa semana, o Papa falou sobre a carta e disse que ela era um "exemplo da espontaneidade dos jovens, da sua concretude, da sua liberdade de dizer as coisas como elas são". E pediu que todos os cristãos se inspirassem neles para viver sua fé com mais verdade. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA