Papa liga para padre Lancelotti e expressa proximidade à população de rua

Religioso, que faz trabalho social no Brasil, foi alvo de ataque

Religioso, que faz trabalho social no Brasil, foi alvo de ataque
Religioso, que faz trabalho social no Brasil, foi alvo de ataque (foto: ANSA)
18:41, 10 OutSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - O papa Francisco telefonou neste sábado (10) para o padre Júlio Lancelotti, vigário episcopal para a Pastoral do Povo da Rua, da Arquidiocese de São Paulo, para manifestar sua proximidade à população em situação de rua nesse período de pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Segundo publicação na conta oficial do padre no Instagram, a ligação foi realizada às 14h15 (horário local), e o Pontífice demonstrou toda "simplicidade" e "proximidade" ao perguntar sobre a população de rua, a convivência com ela e as dificuldades enfrentadas.

No comunicado, Lancelotti informa que o Santo Padre disse ter visto as fotos da campanha realizada para os vulneráveis durante a pandemia, que lhes foram enviadas recentemente.

"O Papa disse que viu as fotos que enviamos pra ele e que sabe das dificuldades que passamos, mas que não desanimemos e façamos sempre como Jesus, estando junto dos mais pobres", diz o texto.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Atenção

Uma publicação compartilhada por Padre Julio Lancellotti (@padrejulio.lancellotti) em

Na conversa com o brasileiro, Francisco pediu para seu "amor" e "proximidade" serem transmitidos a todos os moradores de rua, os quais estão em suas orações.

No último mês, Lancelotti virou alvo de ataques após o deputado estadual Arthur do Val (Patriota), conhecido pelo pseudônimo "Mamãe Falei", e candidato à prefeitura de São Paulo, iniciar uma campanha difamando o padre, o chamando de "cafetão da miséria" e "uma das maiores farsas do Brasil" nas redes sociais.

O padre realiza trabalhos sociais para ajudar moradores de rua há 36 anos e, desde o início da pandemia, tem se dedicado intensamente à missão de reduzir o impacto do novo coronavírus entre os vulneráveis. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA