Papa defende a vida e pede fim de inverno demográfico na Itália

Papa fez oração do angelus na praça São Pedro (foto: ANSA)
12:25, 07 FevCIDADE DO VATICANO ZCC

(ANSA) - O papa Francisco defendeu neste domingo (7) a necessidade de cuidar dos doentes e defender a vida, expressando preocupação principalmente com o "inverno demográfico italiano".

"Na Itália, os nascimentos caíram e o futuro está em perigo. Assumamos esta preocupação, procuremos que este inverno demográfico acabe e floresça uma nova primavera de crianças", apelou.

Falando aos fiéis na Praça São Pedro, durante a oração do Angelus, o Pontífice associou sua mensagem à Jornada pela Vida, celebrada hoje na Itália com o tema "liberdade e vida".

"Uno-me aos bispos italianos para lembrar que a liberdade é o grande dom que Deus nos deu para procurar e atingir o próprio bem e o dos outros, a partir do bem primário da vida", apontou.

Segundo Francisco, a sociedade precisa ser ajudada a sarar todos "todos os ataques contra a vida", para que seja protegida "em todas as suas fases".

Por ocasião da celebração do Dia Mundial do Doente, em 11 de fevereiro, o argentino ainda ressaltou a importância e relevância da oração tendo em vista "a realidade que estamos a viver em todo o mundo, como resultado da pandemia".

Para o líder da Igreja Católica, Jesus Cristo mostrou sempre "predileção pelas pessoas que sofrem no corpo e no espírito". "Isso continuou, sem interrupção, na vida da Igreja até hoje. Cuidar de todos os tipos de doentes não é uma atividade opcional da Igreja, algo acessório, não, é parte integrante da sua missão, como a de Jesus: levar a ternura de Deus à humanidade sofredora", recordou.

Por fim, Jorge Bergoglio indicou que, perante a fragilidade humana, é preciso "uma presença de amor que se inclina, que toma pela mão e faz levantar". "Proximidade, ternura, compaixão", recomendou. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en