Papa nomeia vítima chilena para comissão contra pedofilia

Juan Carlos Cruz foi violentado pelo padre Fernando Karadima

Juan Carlos Cruz é o novo integrante da Pontifícia Comissão para a Tutela dos Menores
Juan Carlos Cruz é o novo integrante da Pontifícia Comissão para a Tutela dos Menores (foto: ANSA)
11:00, 24 MarVATICANO ZLR

(ANSA) - O papa Francisco nomeou um chileno vítima de pedofilia para uma comissão do Vaticano que combate os recorrentes casos de violência sexual por parte do clero.

Juan Carlos Cruz, abusado pelo padre pedófilo Fernando Karadima, fará parte da Pontifícia Comissão para a Tutela dos Menores pelos próximos três anos. O comitê foi estabelecido por Francisco para discutir medidas de combate à pedofilia na Igreja Católica e tem entre seus membros o brasileiro Nelson Giovanelli, fundador da comunidade Fazenda da Esperança, de Guaratinguetá (SP).

"Obrigado ao papa Francisco por ter me confiado essa nomeação. Isso renova meu compromisso de trabalhar para colocar fim ao flagelo dos abusos e pelos tantos sobreviventes que ainda não obtiveram justiça", disse Cruz no Twitter.

Os abusos cometidos pelo padre Karadima, que teve seu estado clerical revogado em 2018, foram acobertados durante anos e culminaram na renúncia coletiva de todo o episcopado do Chile. Francisco já aceitou a demissão de vários prelados, incluindo o ex-bispo de Osorno Juan Barros Madrid, acusado de ocultar denúncias contra Karadima.

Cruz diz que suas acusações foram desacreditas inicialmente pela Igreja pelo fato de ele ser homossexual. No entanto, o chileno diz ter ouvido do Papa as seguintes palavras em um encontro no Vaticano em 2018: "Juan Carlos, o fato de você ser gay não importa. Deus te fez assim".

A Santa Sé nunca confirmou nem desmentiu a declaração de Cruz. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA