Desafio é sairmos melhores da pandemia, diz Papa em cúpula do clima

Pontífice citou que encontro é 'iniciativa feliz' dos EUA

Papa Francisco fala sobre a importância da preservação do ambiente em cúpula do clima
Papa Francisco fala sobre a importância da preservação do ambiente em cúpula do clima (foto: ANSA)
14:38, 23 AbrCIDADE DO VATICANO ZGT

(ANSA) - O papa Francisco enviou uma mensagem em vídeo para a cúpula do clima convocada por Joe Biden nesta quinta-feira (22) e disse que o grande desafio da humanidade será sair da pandemia de Covid-19 "melhor" do que entrou tanto como sociedade como no cuidado da natureza.

Ao abrir seu discurso, o líder católico agradeceu aos Estados Unidos "por essa iniciativa que me parece feliz, uma iniciativa que nos coloca todos no caminho, toda a humanidade, que nos determina sermos guardiões da natureza, que mostra que precisamos ser mais cuidadosos com o futuro e isso é significativo".

"É um desafio que enfrentamos na era pós-pandêmica. Nós precisamos continuar a nos movimentar para a frente, nós sabemos disso. Nós sabemos que não vamos sair da crise iguais a quando entramos: nós vamos sair melhores ou piores. Nós precisamos garantir que o meio ambiente estará mais limpo, mais puro, que ele precisa ser preservado, que nós precisamos cuidar mais. Então, ele poderá cuidar de nós", disse o chefe da Igreja Católica.

Ao fim de sua intervenção, Jorge Mario Bergoglio desejou "grande sucesso para esse encontro" e voltou a dizer que essa "é uma ideia maravilhosa, de estarmos unidos, e eu estarei com vocês a cada passo do caminho".

O cuidado com o meio ambiente e as mudanças climáticas é dos temas mais importantes para Francisco desde que assumiu o Pontificado, em 2013. Dois anos depois, lançou a encíclica Laudato Sì, que focava especificamente nas questões do clima e como elas impactam diretamente os mais vulneráveis no mundo.

Ao introduzir o discurso do Papa, o enviado especial para o Clima dos EUA, John Kerry, gastou bons minutos ao falar sobre a relevância do líder católico no assunto e ressaltou que ele é uma "das mais importantes vozes" na luta pela defesa da natureza.

Kerry lembrou da encíclica e pontuou que, no documento, o Pontífice chamou "todas as pessoas ao redor do mundo para serem guardiões da criação divina e para lembrar do impacto das mudanças climáticas nas populações mais pobres". "E para atingirmos esse objetivo, não tem nada melhor do que trazer sua humilde mensagem novamente [..] e que pede para criar uma rede global de cuidado que trará dignidade para todos os que são mais afetados pelas mudanças climáticas", ressaltou.

Vídeo pelo Dia da Terra

Também nesta quinta-feira, o papa Francisco divulgou um vídeo pelo Dia da Terra, em que cita a crise sanitária provocada pelo coronavírus Sars-CoV-2 e a relação com o ambiente.

"A pandemia de Covid nos ensinou essa interdependência, isso de compartilhar o planeta. E ambas as catástrofes globais, a Covid e o clima, demonstram que não há mais tempo para esperar. Há o tempo que nos pressiona e que, como a Covid-19, nos ensina que sim, nós temos meios para enfrentar o desafio. É o momento de agir, estamos no limite", disse nas imagens.

O Pontífice ainda pediu que os líderes mundiais "ajam com coragem, operem com justiça e digam sempre a verdade às pessoas para que as pessoas saibam como se proteger da destruição do planeta, como proteger o planeta da destruição que muitas vezes causamos".

"Quero repetir um ditado espanhol antigo: 'Deus perdoa sempre, nós humanos perdoamos às vezes, a natureza não perdoa nunca'. E quando começa a destruição da natureza, é muito difícil de pará-la. Mas, ainda temos tempo e seremos mais resilientes se trabalharmos juntos ao invés de agirmos sozinhos", acrescentou. (ANSA).

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA