Direito à propriedade privada é 'secundário', diz Papa

Declaração foi dada para Conferência Internacional do Trabalho

Papa Francisco durante audiência geral no Vaticano
Papa Francisco durante audiência geral no Vaticano (foto: ANSA)
10:31, 17 JunVATICANO ZLR

(ANSA) - O papa Francisco afirmou nesta quinta-feira (17), em mensagem em vídeo para a Conferência Internacional do Trabalho, que o direito à propriedade privada é "secundário" em relação à "destinação universal de bens".

A declaração reitera um princípio já defendido por Jorge Bergoglio em sua encíclica mais recente, a "Fratelli tutti" ("Todos irmãos"), na qual afirma que a tradição cristã nunca reconheceu o direito à propriedade privada como "absoluto ou intocável".

"Junto com o direito à propriedade privada, tem o direito prioritário e precedente à subordinação de toda propriedade privada à destinação universal dos bens da Terra e, portanto, o direito de todos a seu uso", afirma Francisco no vídeo.

"Às vezes, ao falar de propriedade privada, esquecemos que é um direito secundário que depende desse direito primário, que é a destinação universal dos bens", acrescenta.

A conferência é realizada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e acontece de forma remota pela primeira vez em sua história. A primeira sessão plenária ocorre até 19 de junho, enquanto a segunda está marcada para 25 de novembro a 11 de dezembro.

No mesmo vídeo, Francisco pede que a sociedade, "na pressa de retomar a atividade econômica", evite "fixações com o lucro, o isolamento, o nacionalismo e o consumismo cego". "Corremos o risco de ser atacados por um vírus ainda pior que o da Covid-19: o da indiferença egoísta", ressalta. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA