Papa critica retirada de EUA e Otan do Afeganistão

Segundo Francisco, não se levou em conta 'eventualidades'

Papa Francisco celebra Angelus no Vaticano
Papa Francisco celebra Angelus no Vaticano (foto: ANSA)
08:04, 31 AgoVATICANO ZLR

(ANSA) - O papa Francisco criticou a maneira como foi efetuada a retirada dos Estados Unidos e da Otan do Afeganistão e disse que as forças de ocupação não consideraram "todas as eventualidades".

As declarações foram dadas à rádio espanhola Cope, em entrevista que será divulgada na íntegra nesta quarta-feira (1º). "O modo como se negocia uma renúncia, uma saída... Pelo que se vê daqui, não se levou em conta, parece, não quero julgar, não se levou em conta todas as eventualidades", disse o pontífice.

A evacuação promovida por EUA e Otan ficou marcada por cenas caóticas e dramáticas no aeroporto internacional de Cabul, incluindo pessoas caindo de um avião americano após a decolagem e um atentado do Estado Islâmico com quase 200 mortos.

Na mesma entrevista, o Papa ainda acrescentou que a Secretaria de Estado do Vaticano está se movimentando para evitar represálias contra a população afegã no novo regime do Talibã, porém sem dar maiores detalhes.

A operação de retirada dos EUA do Afeganistão foi concluída à meia-noite desta terça-feira (31) e, segundo o Pentágono, não há mais nenhum soldado americano no país asiático. Após a evacuação, o Talibã disse que o Afeganistão conquistou sua "completa independência". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA