Papa cobra respeito a direitos humanos no Sri Lanka

País foi tomado por onda de violência nesta semana

Papa Francisco em audiência geral no Vaticano
Papa Francisco em audiência geral no Vaticano (foto: EPA)
15:10, 11 MaiVATICANO ZLR

(ANSA) - O papa Francisco criticou nesta quarta-feira (11) a violência no Sri Lanka e cobrou que as autoridades locais respeitem os direitos humanos e as liberdades civis.

"Dirijo um pensamento especial ao povo do Sri Lanka, principalmente aos jovens que fizeram seu grito ser ouvido diante dos desafios e dos problemas sociais e econômicos do país", disse o líder católico durante sua audiência semanal na Praça São Pedro.

"Uno-me às autoridades religiosas ao exortar todas as partes a manter uma postura pacífica, sem ceder à violência. Faço apelo a todos aqueles que têm responsabilidade para que escutem as aspirações do povo, garantindo o respeito dos direitos humanos e das liberdades civis", acrescentou.

O Sri Lanka foi palco de uma longa sequência de protestos pacíficos contra a pior crise econômica no país desde sua independência do Reino Unido, em 1948, mas, na última segunda-feira (9), as ruas da capital Colombo e de outras cidades foram tomadas por conflitos, com um saldo de nove mortos.

A violência forçou a renúncia do premiê Mahinda Rajapaksa, que foi escoltado para fora da capital pelo Exército e hoje está escondido em uma base naval. A situação aparentemente se acalmou nesta quarta, embora o Sri Lanka continue sem governo.

"A situação parece estar melhorando, e esperamos revogar o toque de recolher amanhã de manhã", disse o chefe de Segurança Nacional do Sri Lanka, Kamal Gunaratne.

O líder da oposição, Sajith Premadasa, garantiu estar pronto para assumir o cargo de primeiro-ministro, mas desde que o presidente Gotabaya Rajapaksa, irmão do ex-premiê, também renuncie. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA