/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

ONU afirma que 2023 foi ano mais quente já registrado

Organização emitiu um 'alerta vermelho' para o mundo

ROMA, 19 março 2024, 16:55

Redação ANSA

ANSACheck
(ANSA) - Um relatório da Organização Meteorológica Internacional (OMM), agência das Nações Unidas, informou que 2023 foi o ano mais quente já registrado.
    De acordo com o levantamento, o ano passado teve a temperatura mais alta em 174 anos, ou seja, desde que os registros foram iniciados.
    "Nunca estivemos tão perto, mesmo que temporariamente por enquanto, do limite mais baixo do Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas. A OMM emite um alerta vermelho para o mundo", disse a secretária-geral da entidade, Celeste Saulo.
    Com 1,45°C acima dos níveis pré-industriais, 2023 superou com larga vantagem os números de 2020 (1,27°C) e 2016 (1,29°C), que eram os maiores já registrados.
    A OMM explicou que o aumento das temperaturas aconteceu em função do aumento de gases de efeito estufa de origem humana na atmosfera. Os níveis de CO2 são 50% mais elevados do que na era pré-industrial.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use