/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Itália vai candidatar vinagre balsâmico a patrimônio Unesco

Produto é símbolo de Modena e da Emilia-Romagna

MILÃO, 27 março 2024, 10:48

Redação ANSA

ANSACheck

Vinagre balsâmico de Modena é símbolo do 'made in Italy ' - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O governo italiano pretende candidatar o vinagre balsâmico de Modena, produto com indicação geográfica protegida (IGP), a patrimônio imaterial da humanidade da Unesco.

O anúncio foi feito nesta semana por Stefano Bruno Galli, conselheiro para relações com regiões e municípios do ministro da Cultura, Gennaro Sangiuliano.

"Em nome do ministro, me foi concedida a honra de anunciar o apoio do governo italiano à candidatura do vinagre balsâmico de Modena na Unesco", declarou Galli durante a primeira edição do "Balsamic Day", data criada para homenagear esse produto típico da Emilia-Romagna.

"Comprometo-me a ajudar o governo a preparar o terreno para essa candidatura", acrescentou o conselheiro, que já foi secretário de Cultura da Lombardia.

A iniciativa chega em um momento delicado para a cadeia do vinagre balsâmico, que viu a produção diminuir de 101 milhões de litros em 2022 para 87 milhões em 2023.

Em 2017, a Itália já conseguiu que a Unesco reconhecesse a "arte dos pizzaiolos napolitanos" como patrimônio imaterial da humanidade. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use