/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Geleira na Itália perde metade da superfície em 22 anos

Glaciar da Marmolada é um dos mais afetados pela crise climática

PÁDUA, 30 agosto 2023, 10:08

Redação ANSA

ANSACheck

Vista da geleira da Marmolada, extremo-norte da Itália - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Um dado divulgado nesta quarta-feira (30) elevou a preocupação com o estado das geleiras do extremo-norte da Itália, que vêm sofrendo nas últimas décadas com o aumento das temperaturas em função da crise climática.

Segundo medição feita por especialistas da Universidade de Pádua e do Comitê Glaciológico Italiano, a superfície de gelo do glaciar da Marmolada chegou a 112 hectares em 2022, metade do valor registrado em 2000 e um quarto em relação a 1900.

O estudo ainda apontou que a superfície da geleira deve ficar abaixo de um quilômetro quadrado (100 hectares) nos próximos anos.

"Neste verão, as geleiras alpinas estão em forte fusão por causa da combinação entre nevascas frágeis nos últimos dois invernos e altas temperaturas de verão", afirmou Mauro Valt, pesquisador da Agência Regional para Prevenção e Proteção Ambiental do Vêneto (Arpav), que também participou da medição.

Em julho de 2022, um desprendimento na Marmolada, uma das geleiras mais famosas e frequentadas do país, deixou 11 pessoas mortas.

Na semana passada, o Greenpeace e o Comitê Glaciológico Italiano alertaram que até 80% dos glaciares do país podem desaparecer até 2060 por conta da crise climática. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use