[an error occurred while processing the directive] Influenciadora Chiara Ferragni é multada em 1 milhão de euros - Moda e Sociedade - Ansa.it
/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Influenciadora Chiara Ferragni é multada em 1 milhão de euros

Sanção se deve a uma prática comercial desleal

ROMA, 15 dezembro 2023, 09:43

Redação ANSA

ANSACheck

A influenciar Chiara Ferragni com seu marido, o rapper Fedez - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - A influenciadora digital Chiara Ferragni, uma das personalidades mais famosas da Itália, foi multada em pouco mais de 1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões) por prática comercial desleal na promoção de um pandoro para beneficência.

A sanção foi aplicada pela Autoridade de Tutela das Comunicações e do Mercado, órgão antitruste italiano, contra duas empresas de Ferragni: Fenice (400 mil euros) e TBS Crew (675 mil euros).

Já a Balocco, fabricante do bolo natalino, foi multada em 420 mil euros (R$ 2,3 milhões). A punição refere-se a uma denúncia apresentada pela Codacons, principal entidade de defesa do consumidor no país, contra a campanha de uma linha de pandoros chamada "Pandoro Pink Christmas" e associada à influenciadora no fim de 2022.

A peça publicitária fazia acreditar que os recursos arrecadados com a venda do bolo natalino seriam repassados ao Hospital Regina Margherita, em Turim. No entanto, o órgão antitruste apurou que, na verdade, a doação - 50 mil euros - já tinha sido feita pela Balocco meses antes da campanha.

Além disso, o pandoro era vendido por um valor (nove euros) quase três vezes maior que a versão clássica da Balocco, o que, segundo o antitruste, induzia os consumidores a erro, reforçando a percepção de que eles contribuiriam diretamente para a campanha beneficente.

Estima-se que as empresas de Ferragni, também esposa do rapper Fedez, tenham arrecadado pouco mais de 1 milhão de euros com a iniciativa. A Codacons já anunciou que vai mover uma nova ação contra a influenciadora e a Balocco, desta vez para fazê-los ressarcir todas as pessoas que compraram o pandoro. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use