Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Presidente do PT confirma ida de Lula à COP27 no Egito

Cúpula climática ocorrerá entre os dias 6 e 18 de novembro

SÃO PAULO, 01 novembro 2022, 16:04

Redação ANSA

ANSACheck

Manifestação pelo Clima em Portugal © ANSA/EPA

O presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, participará da conferência climática da Organização das Nações Unidas (COP27), que ocorrerá em Sharm el-Sheikh, no Egito, entre os dias 6 e 18 de novembro.

A informação foi confirmada pela presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), deputada Gleisi Hoffmann, à imprensa brasileira. "Ele foi convidado pelo Consórcio [Interestadual da Amazônia Legal], recebeu um convite do governador Waldez [Góes, do Amapá, presidente do consórcio] para acompanhá-los neste evento. Ele irá, está vendo a melhor semana para ir", disse Gleisi.

Ontem, o petista já havia recebido um convite do presidente do Egito, Abdel Fatah al-Sissi, para participar da cúpula climática que contará com a presença de mais de 90 chefes de Estado.

Segundo comunicado do porta-voz presidencial do Egito, Al-Sissi espera que o Brasil desempenhe um papel "positivo e construtivo" na cúpula.

Em seu primeiro discurso, Lula garantiu que lutará pelo "desmatamento zero" na Amazônia e reforçou seu compromisso em prol do meio ambiente e dos povos indígenas.

A vitória do petista foi bem recebida por cientistas do clima e ambientalistas, além de chefes de Estado do mundo inteiro que lutam por um compromisso para combater as mudanças climáticas, principalmente por Bolsonaro ter se tornado uma figura detestada por defensores do meio ambiente por seu apoio às atividades madeireiras e mineradoras.

Durante o seu governo, os incêndios florestais e a extração de madeira cresceram exponencialmente, provocando preocupação mundial, também tendo em vista a liberação de mais carbono do que absorve pela floresta amazônica.

Um dia após a derrota de Bolsonaro, a Noruega, inclusive, anunciou que retomará o envio de subsídios de proteção da Amazônia ao Brasil. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx