/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Tremor na Turquia e Síria foi mil vezes superior ao de Amatrice

Cálculo italiano verificou energia liberada nos fenômenos

ROMA, 27 fevereiro 2023, 13:42

Redação ANSA

ANSACheck

Terremoto em Amatrice, em 2016, deixou 299 mortos - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O terremoto de 7.8 graus na escala Richter registrado nesta segunda-feira (6) na Turquia e na Síria foi mil vezes mais forte do que o tremor que atingiu a cidade italiana de Amatrice, em 2016, e matou 299 pessoas, informou o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV).

Segundo o sismólogo Alessandro Amato, a análise foi feita com base "na energia liberada" pelo fenômeno. Voltando mais no tempo, o terremoto turco-sírio foi 30 vezes mais forte do que a pior catástrofe natural das últimas décadas na Itália, o tremor de Irpinia de 6.9 graus, ocorrido em novembro de 1980 e que deixou cerca de três mil vítimas.

Ainda conforme o especialista do INGV, o sismo desta segunda "foi registrado em todo o mundo" e também é "de longe o evento mais forte que ativou o Sistema de Alerta de Tsunami desde que ele foi criado". Logo após a detecção do sismo, a Itália chegou a emitir um alerta de tsunami para sua costa, revogado pouco tempo depois.

Essa é a segunda vez em três anos que o alerta de tsunami foi ativado no sistema, ficando atrás apenas do terremoto na ilha grega de Samos, em 2020, que teve 7.0 graus de magnitude. (ANSA)
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use