/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Líder indígena Raoni é recebido por Macron na França

Presidente também se reunirá com Lula neste mês

BRASÍLIA, 05 junho 2023, 08:34

Redação ANSA

ANSACheck

Macron cumprimenta cacique Raoni na França (foto: reprodução/Twitter)

(ANSA) - O líder indígena Raoni Metuktire, da etnia Kayapó, foi recebido pelo presidente da França, Emmanuel Macron, como parte dos preparativos para um encontro sobre economia verde que será realizado em Paris no fim de junho e que contará com o mandatário Luiz Inácio Lula da Silva.

"Estamos atentos ao que nos diz o cacique Raoni, a 18 dias da Cúpula de Paris para um Novo Pacto Financeiro Global que o mundo precisa", escreveu Macron nas redes sociais neste domingo (4).

"Preservar as florestas tropicais, garantir o respeito aos direitos dos povos indígenas, esse é o trabalho da sua vida, sua luta pela humanidade", acrescentou.

Raoni, da região do Alto Xingu, no Mato Grosso, ganhou reconhecimento internacional por seu trabalho na defesa dos direitos dos povos indígenas e na preservação da Amazônia. Aos 93 anos, o cacique é sempre cotado como possível vencedor do Nobel da Paz.

A reunião com Macron ocorre após uma semana marcada pela aprovação no Congresso de uma medida provisória que reduziu as atribuições dos ministérios dos Povos Indígenas e do Meio Ambiente, levantando protestos das comunidades originárias. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use