/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Premiê da Itália anuncia plano hidrogeológico contra desastres

ROMA, 27 julho 2023, 07:09

Redação ANSA

ANSACheck

Região norte da Itália tem sido afetado por onda de mau tempo - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - A primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, anunciou nesta quarta-feira (26) que o objetivo de seu governo é lançar um grande plano hidrogeológico de prevenção para combater a emergência climática.

A informação foi revelada pela líder do partido Irmãos da Itália (FdI) em um vídeo divulgado em suas redes sociais após ser considerada "negacionista" pela oposição em relação aos desastres ambientais registrados no país nos últimos dias.

"O objetivo de médio prazo que o governo se propôs é o de superar a lógica das intervenções fragmentadas, lançando um grande plano hidrogeológico de prevenção. No geral, queremos fazer o possível para dar respostas imediatas a curto prazo, mas eficazes no médio prazo", declarou.

Segundo Meloni, "os incêndios e desastres meteorológicos dos últimos dias colocaram a Itália à prova" e, portanto, o "governo mobilizou todos os meios à sua disposição" e está "preparando os pedidos de estado de emergência avançados pelas regiões afetadas para aprovar os primeiros recursos".

"Acima de tudo quero agradecer aos voluntários, aos bombeiros, aos militares e às forças policiais, todas as equipes estão mobilizadas. O judiciário está trabalhando para descobrir os autores dos incêndios criminosos. Obviamente, só podemos esperar que a redução da temperatura na Sicília e a mitigação das condições adversas no Norte tornem os trabalhos menos difíceis nas próximas horas", enfatizou ela.

Na gravação, Meloni ressaltou também que "não podemos nos limitar às emergências", por isso, nos últimos meses sua administração já aumentou a contratação e planeja aumentar os custos com a manutenção de veículos e aeronaves, com a próxima lei orçamentária.

"No entanto, os desastres contínuos a que assistimos nos últimos meses demonstram que as emergências estarão cada vez mais presentes e isso significa que certamente devemos trabalhar na transição, mas também devemos fazer o que não tivemos coragem de fazer no passado, ou seja, trabalhar para colocar segurança na área", concluiu.

Desde o início da semana, a Itália tem sofrido com os efeitos das mudanças climáticas. Pelo menos duas pessoas morreram atingidas por árvores em meio a tempestades e vendavais na Lombardia, no norte do país, enquanto outros três cidadãos faleceram em decorrência dos incêndios na Sicília e na Calábria, no sul.

Hoje, inclusive, o governo italiano aprovou um decreto que destina 10 milhões de euros para o chamado "cig-meteo", fundo para trabalhadores da construção e agrícolas, os setores mais expostos às altas temperaturas.

O texto aprovado pelo conselho de Ministros prevê regras que dizem respeito especificamente aos construtores, pedreiros e agricultores. O objetivo é combater a emergência climática nas obras e nos campos, onde os riscos de saúde e segurança são mais frequentes.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use