Presidente dos EUA não deve participar da COP28

Agenda de Biden não inclui cúpula do clima entre compromissos

COP28 começará a partir do dia 30 de novembro (foto: ANSA)
COP28 começará a partir do dia 30 de novembro (foto: ANSA)

(ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, não deve participar da próxima cúpula climática da ONU, a COP28, em Dubai, informou a agência de notícias France Press, citando uma fonte oficial do governo.

Nem a agenda de Biden nem a da vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, ambas divulgadas pela Casa Branca, fazem qualquer menção aos compromissos nos Emirados Árabes Unidos esta semana.

O programa do democrata inclui apenas uma visita ao Colorado para promover investimentos americanos em energia eólica, um encontro com o seu homólogo angolano e a inauguração da árvore de Natal.

No entanto, não está excluído que os Estados Unidos enviem um representante diplomático de alto nível para participar da cúpula climática. Na semana passada, o enviado especial para o clima norte-americano, John Kerry, já havia alertado que o país tem diversos assuntos para se preocupar, como a guerra no Oriente Médio e o conflito entre Rússia e Ucrânia.

A COP28 será realizada entre os dias 30 de novembro e 12 de dezembro e deve reunir um público recorde de 70 mil participantes, incluindo o papa Francisco.

Hoje, o líder da Igreja Católica chegou a afirmar que não se pode deixar de sonhar que a COP28 levará a uma aceleração da transição energética.

"Se tivermos fé na capacidade do ser humano de transcender os seus pequenos interesses e pensar grande, não podemos desistir de sonhar que a COP28 levará a uma aceleração da transição energética", escreveu o Pontífice nas redes sociais.

Para a ONG ambiental WWF, "a presença do Papa em Dubai é extremamente importante" na Cúpula da ONU sobre as mudanças climáticas e "pela primeira vez a Santa Sé participará nas negociações como parte envolvida e não como observador e terá um papel ativo".

"O papa Francisco conhece bem e diretamente a questão climática e está muito preocupado com o que está acontecendo com a natureza e o clima no mundo", afirmou a diretora climática da WWF Maria Grazia Midulla. (ANSA).