/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Versão em 3D de ilha italiana estudará mudanças climáticas

Pesquisadores querem analisar o impacto de fenômenos em Vivara

NÁPOLES, 06 dezembro 2023, 13:52

Redação ANSA

ANSACheck

Vivara é uma pequena ilha privada na Itália - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Um grupo de pesquisadores desenvolveu uma versão em 3D de Vivara, uma pequena ilha privada na Itália, que estudará os efeitos das alterações climáticas na região.

O objetivo da análise é elaborar um modelo "geoarqueológico" capaz de mostrar como a natureza responde, em uma área não antropizada, às mudanças climáticas em curso e ao aumento de fenômenos meteorológicos extremos.

O processo de digitalização da ilha, que é de propriedade da família Diana, transformou toda a extensão em um modelo 3D de seu patrimônio emergido e submerso.

Os pesquisadores dizem que essa primeira "cópia digital" da ilha de Vivara permitirá criar as bases metodológicas para uma abordagem moderna ao estudo dos territórios e os impactos de fenômenos complexos.

A região preserva importantes vestígios de povoações que datam da Idade do Bronze, quando Vivara era um local estratégico para o comércio marítimo da Grécia para o Ocidente.

"Extraímos e informações geoespaciais relativas à geologia, botânica e arqueologia, que depois serão processadas em plataformas digitais para análise e visualização de modelos", explicou Leopoldo Repola, coordenador do projeto.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use