/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Lojas em Milão fecham portas para reduzir consumo de energia

Campanha na cidade italiana já reuniu inúmeras assinaturas

MILÃO, 26 fevereiro 2024, 13:17

Redação ANSA

ANSACheck

Ação consiste em manter as portas do estabelecimentos fechadas para promover a economia de energia - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Diversos lojistas da cidade de Milão, na Itália, participaram de um projeto que consiste em manter as portas das lojas fechadas para reduzir o consumo de energia para proteger o meio ambiente.

De acordo com a Confimprese, a ação consiste em manter as portas dos estabelecimentos fechadas para promover a economia de energia. O projeto se chama "Estamos abertos a poupar energia".

"Fechar as portas das lojas é uma boa prática, que deveria ser cada vez mais difundida e compartilhada, mas que durante anos esteve no centro de um debate acalorado e polêmico", disse Elena Grandi, secretária de Meio Ambiente de Milão.

A política acrescentou que reduzir o consumo de energia "significa contribuir para a diminuição das emissões", que é "uma questão dramática" nos dias de hoje.

"O ar das nossas cidades precisa se tornar mais limpo e saudável, mas para conseguir esse resultado teremos que contar, envolver e explicar que cada ação será fundamental para o futuro", concluiu.

A campanha, que voltará a ser realizada ao longo do ano, já reuniu inúmeras assinaturas e pretende envolver todas as suas 450 empresas associadas.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use