ONU afirma que 2023 foi ano mais quente já registrado

Organização emitiu um 'alerta vermelho' para o mundo

Segundo a OMM, 2023 foi o ano mais quente em 174 anos (foto: ANSA)
Segundo a OMM, 2023 foi o ano mais quente em 174 anos (foto: ANSA)

(ANSA) - Um relatório da Organização Meteorológica Internacional (OMM), agência das Nações Unidas, informou que 2023 foi o ano mais quente já registrado.

De acordo com o levantamento, o ano passado teve a temperatura mais alta em 174 anos, ou seja, desde que os registros foram iniciados.

“Nunca estivemos tão perto, mesmo que temporariamente por enquanto, do limite mais baixo do Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas. A OMM emite um alerta vermelho para o mundo”, disse a secretária-geral da entidade, Celeste Saulo.

Com 1,45°C acima dos níveis pré-industriais, 2023 superou com larga vantagem os números de 2020 (1,27°C) e 2016 (1,29°C), que eram os maiores já registrados.

A OMM explicou que o aumento das temperaturas aconteceu em função do aumento de gases de efeito estufa de origem humana na atmosfera. Os níveis de CO2 são 50% mais elevados do que na era pré-industrial. (ANSA).