/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Prótese de mão feita na Itália consegue sentir calor e frio

Resultado é promissor e não usa eletrodos

ROMA, 19 maio 2023, 15:16

Redação ANSA

ANSACheck

Prótese usa um dispositivo que permite sentir temperaturas (Foto: EPFL) © ANSA/EPFL

(ANSA) - Um estudo italiano fez com que uma prótese de mão conseguisse transmitir sensações de calor e frio sem a utilização de eletrodos ou intervenções cirúrgicas. O foco da pesquisa foi fazer a pessoa perceber essas sensações no estranho diálogo entre o corpo e o membro "fantasma", que muitas pessoas que usam próteses relatam sentir.

Publicado na revista Science, a pesquisa conduzida por Francesco Iberite, da Escola Superior Sant'Anna, de Pisa, contou com apoio de Silvestro Micera, do Sant'Anna e do Politécnico de Lausanne, na Suíça, do Instituto Nacional de Seguros para Infortúnios no Trabalho da Itália (Inail) e da empresa EPFL.

O dispositivo criado pode ser integrado também nas próteses tradicionais e, em alguns anos, pode entrar na venda de equipamentos já acoplados - tanto para tato como para calor.

"Nesses anos, foram desenvolvidos vários métodos para conseguir dar às pessoas amputadas algumas sensações ligadas ao tato. A ideia agora era ver se conseguíamos dar a sensação de temperatura, difícil de tratar, tanto que até hoje era algo que faltava", disse Micera à ANSA.

Ainda conforme o especialista, eles começaram a experimentar dispositivos que são comercializados atualmente e que têm como foco dar a sensação do tato por meio do fenômeno do membro "fantasma". Eles permitem que as pessoas amputadas continuem a receber estímulos, incluindo a dor, ou ter a posição ou sensação de movimento do órgão que não está mais ligado ao corpo.

Há alguns anos, essa sensação era considerada um distúrbio neurológico, mas agora começa-se a acreditar que ela ocorre por conta de uma reorganização não controlada das terminações nervosas.

Iberite cita como exemplo a descoberta de que, no órgão residual de uma amputação - por exemplo, o antebraço no caso de uma mão amputada - é possível encontrar um espécie de mapa de terminações nervosas associáveis a várias partes da mão faltante, ao ponto que o fenômeno "fantasma" "pode ser imaginado como uma espécie de porta de acesso alternativa para transmitir as sensações".
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use