/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Itália estuda sanções contra quem atacar monumentos históricos

No sábado, ativistas pró-clima tingiram água de fonte em Roma

NÁPOLES, 03 abril 2023, 19:14

Redação ANSA

ANSACheck

No último sábado, a 'Barcaccia ' foi atacada em Roma - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O ministro da Cultura da Itália, Gennaro Sangiuliano, afirmou nesta terça-feira (3) que o governo está estudando sanções contra quem faz protestos e danifica e/ou vandaliza monumentos e locais de importância histórica e cultural no país.

"Estamos pensando em inserir uma sanção administrativa, que está sendo estudada pelos técnicos e juristas que trabalham no ministério. A sanção será aplicada pelo prefeito, que fará que quem faz esse tipo de ato pague pela restauração dos locais", disse durante um evento em Nápoles.

Segundo o titular da pasta, quando esses monumentos precisam passar pela recuperação, "os custos são notáveis porque é necessário chamar operadores e empresas especializadas, que usam maquinário caro, e por isso queremos fazer quem é protagonista desses atos pagar".

No último sábado (1º), membros do grupo italiano "Última Geração", braço no país do movimento Extinction Rebellion, que faz diversos protestos semelhantes pelo mundo, tingiram de preto a água da famosa fonte "Barcaccia", na Piazza Spagna, um dos pontos turísticos mais conhecidos de Roma.

Além disso, já fizeram ataques semelhantes contra o Palazzo Vecchio, em Florença, a escultura "Love", em frente à Bolsa de Valores de Milão, ao Teatro Alla Scala, também em Milão, e ao prédio do Senado. Eles ainda atacaram com sopa um quadro de Vincent Van Gogh, exposto no Palazzo Bonaparte, em Roma, e colaram suas mãos no quadro "Primavera", de Botticelli, nas Gallerie degli Uffizi.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use