/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Filme sobre Caravaggio abre Festival de Cinema Italiano

Edição de 2023 do evento começará oficialmente em 8 de novembro

SÃO PAULO, 01 novembro 2023, 18:24

Redação ANSA

ANSACheck

Filme sobre Caravaggio foi exibido na abertura do festival de cinema © ANSA/Foto Divulgação

Um drama que explora a investigação da Igreja Católica contra o gênio da arte Michelangelo Merisi, o Caravaggio (1571-1610), marcou a noite de abertura da 18ª edição do Festival de Cinema Italiano no Brasil.

"L'Ombra di Caravaggio" ("A Sombra de Caravaggio"), de Michele Placido, foi exibido nesta terça-feira (31) na festa de lançamento do evento, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, com a apresentadora Ticiane Pinheiro como mestre de cerimônia e a presença do embaixador da Itália em Brasília, Alessandro Cortese.

Em discurso, o diplomata, que assumiu o cargo recentemente, garantiu que este é “um evento imperdível para todos aqueles que amam mergulhar na cultura italiana através da linguagem da sétima arte”.

“Estou realmente impressionado com a qualidade dos filmes, com 19 estreias interpretadas e dirigidas pelos melhores italianos”, afirmou Cortese, enfatizando que o longa exibido na abertura explora a história de “um dos maiores artistas da arte italiana”.

Entre 8 de novembro e 9 de dezembro, o festival disponibilizará 32 filmes do "Belpaese" gratuitamente, com uma seleção de 16 longas contemporâneos e uma retrospectiva com 16 clássicos para homenagear "a comédia à italiana".

As obras serão exibidas em mais de 90 salas de cinema, centros culturais e cineclubes universitários no Brasil inteiro, mas também estarão disponíveis por streaming em uma plataforma online.

"Todo ano é uma emoção diferente. Todo ano é uma conquista fazer esse festival. Trazer 16 filmes inéditos no Brasil, que percorreram festivais importantes no mundo inteiro, não é fácil, mas é extremamente gratificante", disse à ANSA Erica Bernardini, diretora e curadora do evento, durante a noite de gala.

A seleção inclui quatro filmes que chegaram a ser pré-selecionados pela Itália para buscar uma vaga no Oscar, enquanto a lista de clássicos da comédia conta com "A Trapaça" ("Il Bidone", 1955), de Federico Fellini, cuja morte completou 30 anos em 31 de outubro.

"Fellini revolucionou, é o cartão postal do cinema italiano. Inaugurar o festival em uma data como essa é muito especial", declarou Bernardini, ressaltando que a coincidência "é obra do destino". "De algum modo, ele está aqui celebrando com a gente", garantiu.

O festival é promovido pela Câmara de Comércio Italiana de São Paulo (Italcam), em colaboração com a Embaixada da Itália e com apoio da rede diplomático-consular, além de empresas como a Pirelli, que batiza o prêmio dedicado ao filme da seleção de inéditos mais visto pelo público.

Abertura 

"A Sombra de Caravaggio" retrata a vida do artista e explora as profundas contradições e o tormento interior vividos por ele.

Ambientado em 1609, o longa mostra o momento em que Caravaggio encontra refúgio na família Colonna, onde suas obras de arte e sua personalidade conturbada deixam uma marca duradoura, enquanto aguarda o perdão papal para escapar de uma sentença de morte.

Para Bernardini, a obra é "uma das pérolas" do festival e um dos "filmes mais bonitos", principalmente por falar sobre "um dos artistas mais emblemáticos da cultura italiana, um gênio que mudou a forma da pintura no mundo inteiro".

Estrelado por Riccardo Scamarcio, Vinicio Marchioni, Micaela Ramazzotti, Lolita Chammah, Isabelle Huppert e Louis Garrel, o filme também conta com Brenno Placido, ator italiano que interpretou o antagonista de Caravaggio e filho do diretor do longa.

Em entrevista à ANSA, Brenno disse que atuar na produção foi "uma experiência muito importante, tanto como ator quanto como ser humano", porque ele aprendeu "a mergulhar na figura de Caravaggio".

Em sua primeira visita ao Brasil, o italiano garantiu que "está apaixonado" pelo país e que se sente sortudo "por ter encontrado pessoas maravilhosas".

"Estou muito emocionado e honrado de estar neste grande país. Estou apaixonado pela cultura brasileira, gastronômica e artística, e sinto que é um daqueles momentos que vou lembrar por toda a minha vida", declarou.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use