/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Risco de pobreza atingiu 1 a cada 4 jovens na Itália em 2021

Dados foram divulgados pelo Eurostat

BRUXELAS, 10 abril 2023, 17:42

Redação ANSA

ANSACheck

Jovens entre 15 e 29 anos foram os mais afetados em 2021 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Um jovem italiano a cada quatro entre 15 e 29 anos estava em risco de pobreza em 2021, segundo dados revelados pelo Gabinete de Estatísticas da União Europeia, o Eurostat.

Os números dizem que 20% da população jovem italiana era ameaçada pelo risco de pobreza, enquanto que na UE o percentual atingiu 17%. Desta forma, os dados colocaram a nação liderada pela premiê Giorgia Meloni em quinto lugar no ranking dos países onde a vida dos jovens era "mais difícil".

Entre os países em que os jovens foram mais afetados em 2021 também estavam a Alemanha (20,9%), a França (19,2%) e Portugal (18,8%).

"Em 2021, a taxa de risco de pobreza na UE era mais elevada para os jovens dos 15 aos 29 anos do que para a população total (20,1% contra 16,8%; uma diferença de 3,3 pontos percentuais)", explica o Eurostat.

Ainda na UE em 2021, a taxa de privação material e social grave entre os jovens (novamente entre os 15 e os 29 anos) foi de 6,1%, enquanto a taxa de privação material e social entre a população total (todas as pessoas que vivem no agregado familiar) é ligeiramente superior, igual a 6,3%.

De acordo com o estudo, "privação" é não ter a capacidade de se responsabilizar com as despesas inesperadas ou de pagar uma semana de férias fora de casa, além da capacidade de lidar com atrasos (na hipoteca ou aluguel, contas).

O Eurostat também avalia a capacidade de pagar uma refeição equivalente de carne, frango, peixe ou vegetariana em dias alternados ou para manter a casa adequadamente e ter um carro disponível para uso pessoal.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use