/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Governo da Itália prepara negociação sobre PL contra voos caros

Ministério das Empresas fará nova reunião com CEO da Ryanair

ROMA, 11 agosto 2023, 14:55

Redação ANSA

ANSACheck

Ryanair é a principal operadora da Itália © ANSA/EPA

(ANSA) - O ministro das Empresas da Itália, Adolfo Urso, enviou uma carta à Ryanair nesta sexta-feira (11) se disponibilizando a encontrar novamente o CEO da empresa no mês que vem e a promover uma mesa de negociações com outras empresas do setor.

A correspondência foi uma resposta a um documento recebido por ele pela empresa irlandesa confirmando o próprio empenho na Itália e explicando os principais projetos de desenvolvimento no país.

Segundo fontes do Ministério das Empresas e do Made in Italy, a ideia é que a reunião conte com as principais companhias que operam na Itália, ministérios interessados, entes locais e associações do setor.

O tema em pauta é um projeto de lei aprovado pelo Conselho de Ministros da Itália que pretende limitar o uso de algoritmos para determinar os preços dos voos.

O governo culpa o recurso usado pelas empresas por uma alta de preços verificada nos últimos meses, especialmente nas rotas que ligam o continente às ilhas da Sicília e Sardenha.

Se aprovada no Congresso, a lei irá banir o uso de algoritmos para a venda de passagens com origem ou destino nessas ilhas; para a venda nos períodos de pico de demanda por razões sazonais; e nos casos em que os algoritmos levem a um aumento de preço superior mais de 200% à média.

A Ryanair, de voos de baixo custo, é a principal operadora da Itália, concorrente da nacional ITA Airways.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use