Illycaffè apoia projeto no Brasil para conservação do Cerrado

Programa ajudou mais de 17 mil pessoas em três anos

Aldir Teixeira, da illycaffè, no Viveiro de Atitude (foto: divulgação)
Aldir Teixeira, da illycaffè, no Viveiro de Atitude (foto: divulgação)

(ANSA) - A empresa italiana illycaffè é parceira de um programa socioambiental desenvolvido no Brasil para promover a conservação do Cerrado, um dos biomas mais importantes do país, e criar valor social.

O Viveiro de Atitude reúne produtores de café de Monte Carmelo (MG) e é realizado pela cooperativa de cafeicultores monteCCer.

O projeto conta com um viveiro que produz anualmente mais de 140 espécies nativas, que são disponibilizadas a toda a comunidade para replantá-las em empresas agrícolas ou áreas urbanas da região.

"O crescimento sustentável não pode prescindir da defesa do meio ambiente e da comunidade, elementos que devem cada vez mais alimentar um ao outro, produzindo um ciclo virtuoso", disse Cristina Scocchia, CEO da illycaffè, primeira empresa italiana do setor com a certificação B-Corp. Esse reconhecimento é dado a companhias que atingem elevados padrões de desempenho social e ambiental, transparência e responsabilidade.

"Apoiamos o Viveiro de Atitude desde o seu início porque acreditamos no valor da colaboração e do compartilhamento de conhecimento para desenvolver projetos que favoreçam a criação de valor social e ambiental em longo prazo", acrescentou.

Com a ajuda de programas de educação ambiental, o Viveiro de Atitude permite aumentar a superfície florestal, proteger as nascentes e conservar a biodiversidade, elementos fundamentais para combater os efeitos das mudanças climáticas e garantir café de qualidade.

O viveiro vende cerca de 60 mil mudas por ano e devolve o faturamento para instituições locais, que utilizam o dinheiro em projetos sociais, como criar serviços pós-escola para crianças e construir espaços adequados para idosos.

Em três anos, mais de 17 mil pessoas se beneficiaram diretamente do projeto. (ANSA)