Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Padre italiano batiza bebê com água benta e ácido

Incidente ocorreu em Villafranca Tirrena; criança está bem

VILLAFRANCA TIRRENA, 21 março 2023, 09:42

Redação ANSA

ANSACheck

Batismo foi interrompido por lesões em bebê - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Uma criança de oito meses foi parar no hospital de Messina, na região da Sicília, após ser batizada com uma mistura de água e ácido em uma igreja de Villafranca Tirrena nesta segunda-feira (20). Apesar da urgência, a neném recebeu alta sem lesões graves.

Segundo o jornal local "La Gazzetta del Sud", a água usada no batismo tinha gotas de algum ácido ou de algum desinfetante usado na limpeza da pia batismal. No entanto, tudo indica que a situação não passou de um acidente.

A primeira reconstituição feita pelas autoridades indica que o tio da menina informou que sentiu um forte cheiro na água usada e que as gotas que caíram na cabeça e no colo da criança deixaram uma marca vermelha na pele. Ela foi levada rapidamente para o Policlínico de Messina e os médicos constataram que as suas condições de saúde não pediam por uma internação mais prolongada.

Os policiais ainda falaram com funcionários da igreja e um deles teria, sem o conhecimento do padre, enchido com água uma garrafa de um produto tóxico - ainda não se sabe qual - e esse líquido foi colocado na pia batismal.

A família não fez uma denúncia formal contra o padre ou os funcionários da igreja porque informaram que acreditam que o ato foi "fruto de uma desatenção" e que ocorreu em total boa fé.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx