/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Confira as etapas do caso envolvendo Trump e Stormy Daniels

Ex-presidente dos EUA é acusado de subornar atriz pornô

NOVA YORK, 04 abril 2023, 16:19

Redação ANSA

ANSACheck

Trump foi indiciado por suborno © ANSA/EPA

(ANSA) - O ex-presidente americano Donald Trump foi indiciado no caso em que é acusado de ter ocultado um pagamento para comprar o silêncio da ex-atriz pornô Stormy Daniels.

A denúncia alega que, nas semanas anteriores às eleições de 2016, Trump subornou Daniels com US$130 mil para que a atriz permanecesse em silêncio sobre um suposto relacionamento extraconjugal entre os dois.

O suposto affair entre Trump e Daniels foi revelado pelo diário The Wall Street Journal, que citou o pagamento. O dinheiro foi justificado como honorário advocatício para um dos advogados do magnata.

O caso entre os dois teria começado pouco tempo depois de Melania ter tido o filho mais novo do casal, Barron. Trump, por sua vez, sempre negou a relação, mesmo após seu ex-advogado Michael Cohen ter se declarado culpado de oito acusações, incluindo um suborno para comprar o silêncio de Daniels.

Veja as etapas do caso:

Julho de 2006 - Primeiro encontro entre Trump e Daniels em um torneio de golfe em Nevada. No mesmo dia, os dois passaram a noite juntos, conforme contou a atriz pornô em 2018. Ela tinha 27 anos, ele 60 e Melania tinha acabado de dar à luz.

O caso extraconjugal teria durado por um ano, com o magnata prometendo a Daniels um papel no programa Celebrity Apprentice, do qual ele era a estrela.

2011 - Daniels deu uma entrevista sobre sua relação com o magnata para a CBS, mas não apareceu após as ameaças de processos de Michael Choen, o advogado de Trump na época. Algumas semanas depois, a atriz pornô revelou que foi ameaçada por um homem que lhe disse para deixar Trump em paz e esquecer a história.

19 de julho de 2016 - Trump recebe a indicação republicana para disputar à Presidência dos Estados Unidos.

Agosto/setembro de 2016 - Cohen fecha um acordo com David Pecker, presidente e CEO da empresa que controla o tabloide National Enquirer, para enterrar a entrevista da ex-coelhinha da playboy Karen McDougal sobre uma história semelhante com Trump em 2006/2007.

27 de outubro de 2016 - Poucos dias antes da eleição, Cohen paga US$ 130 mil ao advogado de Daniels para garantir seu silêncio sobre o suposto caso com Trump.

8 de novembro de 2016 - Trump é eleito presidente.

12 de janeiro de 2018 - O "Wall Street Journal" revela o acordo e o pagamento do suborno, mas Cohen nega que tenha sido reembolsado e que fossem fundos de campanha.

6 de março de 2018 - Daniels entra com um processo para anular o acordo porque não foi assinado por Trump, que diz desconhecer o pagamento. No entanto, um mês depois seu advogado Rudy Giuliani admite o reembolso.

9 de abril de 2018 - FBI revista o escritório e as casas de Cohen, que em 21 de agosto se declarou culpado de oito acusações, incluindo pagamentos a Daniels e McDougal. Em 12 de dezembro, ele foi condenado a três anos de prisão.

Agosto de 2019 - Começa a ofensiva do promotor Cyrus Vance, que junto com Mark Pomeranz consegue indiciar o ex-gerente financeiro da Organização Trump por fraude fiscal.

Março de 2022 - Os dois promotores saem com polêmica, acusando o novo promotor público Alvin Bragg de não fazer o suficiente para continuar a investigação sobre o magnata.

7 de abril de 2022 - Bragg garante que as investigações continuam ativas.

Janeiro de 2023 - Bragg reúne um grande júri, que investiga o dinheiro pago a Daniels, e convoca Cohen como testemunha.

9 de março de 2023 - Trump é convidado a testemunhar perante o grande júri, mas recusa.

18 de março 2023 - Trump profetiza sua prisão iminente nas redes sociais e incita protestos 30 de março de 2023 - Trump é indiciado pelo grande júri. 
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use