Itália quer 'corrigir' sistema de voto de cidadãos no exterior

Expatriados participam de eleições pelos correios

Declaração foi dada pelo chanceler italiano (foto: ANSA)
Declaração foi dada pelo chanceler italiano (foto: ANSA)

(ANSA) - O vice-premiê e ministro das Relações Exteriores da Itália, Antonio Tajani, disse nesta terça-feira (8) que o sistema eleitoral dos cidadãos no exterior deve ser corrigido para garantir a transparência e o sigilo do voto.

"Teremos que olhar para o sistema eleitoral dos italianos no exterior, que, a meu ver, apresenta algumas distorções que também precisam ser corrigidas para garantir a transparência e o sigilo do voto", explicou Tajani durante um evento na Bélgica.

Atualmente, italianos residentes em outros países podem participar de eleições legislativas e referendos por meio do voto pelo correio, mas esse sistema já esteve no centro de denúncias de fraudes e irregularidades.

No entanto, o governo da premiê Giorgia Meloni ainda não indicou como pretende alterar o sistema de voto no exterior.

Também nesta terça, Tajani afirmou que "é o momento de verificar" formas de evitar "distorções" na concessão de cidadania italiana, porém sem entrar em detalhes. (ANSA).