/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

'Brasil é reconhecido como exemplo em energia limpa', diz Lula

Declaração foi dada durante evento no Rio de Janeiro

SÃO PAULO, 11 agosto 2023, 15:23

Redação ANSA

ANSACheck

Presidente apresentou novo Programa de Aceleração do Crescimento © ANSA/EPA

(ANSA) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira (11) que a grande vantagem do Brasil neste momento é ser reconhecido "como um exemplo mundial em energia limpa".

A declaração foi dada em discurso no Rio de Janeiro durante a apresentação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), iniciativa que busca estimular a economia com investimentos em obras públicas.

O petista lembrou que, enquanto a Europa, Ásia e América do Norte lutam para encontrar modos de reduzir suas emissões de carbono, o Brasil tem um enorme potencial de energia limpa e renovável a explorar.

"Podemos produzir mais - seja na indústria, seja no campo - sem gerar mais carbono, sem destruir nossa mata. Temos uma das matrizes energéticas mais limpas e renováveis do mundo, e vamos investir cada vez mais em energia solar e eólica, biodiesel e biomassa", acrescentou ele, reforçando que "muito em breve o Brasil vai se tornar uma potência mundial em hidrogênio verde.

Além disso, Lula enfatizou que o crescimento do Brasil voltará a ser correto e acelerado, mas precisará ser sustentável, porque "o planeta não aguenta mais a pressão ambiental".

"Não há como pensar em qualquer forma de crescimento econômico, em qualquer forma de geração de riqueza, que não seja de forma verde e sustentável", afirmou.

O presidente explicou ainda que mais de 80% da capacidade instalada de geração de energia prevista no programa é de energia limpa e sustentável e prometeu aumentar "de forma significativa as já robustas linhas de transmissão do sistema elétrico, para que a energia limpa gerada no Nordeste brasileiro esteja cada vez mais presente em todo o país".

Em relação à transição e segurança energética, o governo pretende investir em geração e transmissão de energia, na universalização do fornecimento de luz, em pesquisa mineral e em combustíveis de baixo carbono, "priorizando projetos que gerem empregos verdes e desenvolvimento tecnológico em bases sustentáveis".

Ao todo, estão previstos R$ 41,5 bilhões em investimentos em energia solar, R$ 22 bilhões em eólica e R$ 1,5 bilhão em hidrelétricas, mas o programa também destina R$ 6,7 bilhões para usinas térmicas a gás, altamente poluentes.

"Com energia limpa, e pensando estrategicamente na sustentabilidade, daremos impulso a uma nova fase de industrialização do país, que irá reverter a crise vivida por este setor, tão negligenciado nos últimos anos", concluiu Lula.

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use