Mattarella e líder alemão defendem solução da UE para migração

Mattarella e Steinmeier durante visita a centro de acolhimento de migrantes (foto: ANSA)
Mattarella e Steinmeier durante visita a centro de acolhimento de migrantes (foto: ANSA)

(ANSA) - O presidente da Itália, Sergio Mattarella, e seu homólogo alemão, Frank Walter Steinmeier, visitaram nesta quinta-feira (21) um centro de acolhimento de migrantes na região da Sicília e defenderam uma solução da União Europeia para o "fenômeno global" que é a crise migratória.

Segundo o líder italiano, seu país e a UE não devem adotar medidas "cosméticas" para enfrentar a emergência migratória, mas sim "soluções corajosas".

"A migração é um fenômeno histórico que deve ser abordado não com medidas provisórias, mas com uma visão do futuro", disse ele, acrescentando que este era o trabalho dos governos nacionais e não dele ou de Steinmeier.

Mattarella e Steinmeier visitaram um centro de acolhimento na cidade de Piazza Armerina, no sul da Itália, onde o presidente alemão realiza uma visita de dois dias por ocasião da entrega de prêmios aos municípios geminados com a Alemanha em Siracusa.

"Encontramos algumas experiências implementadas aqui na Piazza Armerina, não só para acolher os migrantes que passaram por sofrimentos indescritíveis, mas também para integrá-los, incentivando programas nos países de origem para melhorarem as suas vidas nas suas nações, onde permaneceriam de bom grado se não fossem levados pela fome, pela guerra, pela perseguição e pelo terrorismo", enfatizou o italiano.

De acordo com Mattarella, os três principais problemas que o mundo e a Europa enfrentam são o clima, energia e migrantes, cujas chegadas atingiram níveis de emergência na Itália nos últimos meses.

"Com Steinmeier sobrevoamos as áreas afetadas pelos incêndios na Sicília, também devido às mudanças climáticas com fenômenos tropicais. Em Catânia vimos uma importante unidade de produção de energia limpa. É uma necessidade comum da Alemanha e da Itália abordar estas questões", acrescentou ele.

Além disso, garantiu que a cooperação com a Alemanha está no mais alto nível e o encontro foi caracterizado pela grande amizade entre os dois países, um "espírito colaborativo ao mais alto nível".

O líder alemão, por sua vez, reforçou que é preciso trabalhar para reduzir o número de desembarques e que são necessárias soluções europeias para combater a crise migratória.

"Falamos sobre migração e reforço da cooperação com os países de origem. Temos de trabalhar para garantir que o número de chegadas diminua e precisamos de soluções europeias", reiterou Steinmeier. (ANSA).