Brasil expressa 'pesar' por morte de ex-presidente da Itália

Velório do ex-presidente da Itália Giorgio Napolitano (foto: ANSA)
Velório do ex-presidente da Itália Giorgio Napolitano (foto: ANSA)

(ANSA) - O governo brasileiro expressou "profundo pesar" pela morte do ex-presidente da Itália Giorgio Napolitano, que faleceu na última sexta-feira (22), aos 98 anos de idade, em Roma.

"Estadista de grande porte, Giorgio Napolitano foi o primeiro presidente da Itália a ser reeleito, em 2013. Sua contribuição para as relações internacionais foi marcada pela defesa dos direitos humanos e pelo compromisso com o multilateralismo", diz um comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores.

"O governo brasileiro expressa condolências ao povo e ao governo italianos, bem como aos familiares e amigos do falecido presidente e senador emérito da Itália", acrescenta a nota.

Napolitano foi o 11º presidente na história da República Italiana e o primeiro a ser reeleito para um segundo mandato, abrindo um precedente que seria seguido por seu sucessor, Sergio Mattarella.

Ex-membro do Partido Comunista Italiano (PCI), ele chefiou o Estado entre maio de 2006 e janeiro de 2015, quando renunciou ao cargo devido à idade avançada.

Ao longo desse período, foi uma figura de garantia institucional e estabilidade em um dos momentos mais complicados da história republicana da Itália: a crise do euro, quando Napolitano pressionou pela renúncia do então premiê Silvio Berlusconi e bancou um governo técnico guiado pelo economista Mario Monti.

Ele também foi presidente da Câmara dos Deputados (1992-1994), ministro do Interior (1996-1998) e ministro da Defesa Civil (1996-1998), além de parlamentar por quase 40 anos. (ANSA)