CEBRI reflete sobre papel do Brasil por ocasião da presidência do G20

Evento no Rio celebrou aniversário de 25 anos do centro

Gilberto Gil participou de evento no Rio (Foto: Caio Vidal)
Gilberto Gil participou de evento no Rio (Foto: Caio Vidal)

(ANSA) - O Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) celebra 25 anos de fundação em 2023, com uma trajetória dedicada ao fortalecimento da inserção do Brasil no cenário global e à influência na formulação de políticas públicas.

Para comemorar a marca de um quarto de século de atuação, o CEBRI promoveu um seminário especial para convidados no Palácio da Cidade, em Botafogo, no Rio de Janeiro, na última sexta-feira (10), para refletir sobre o papel do Brasil na agenda global, especialmente por ocasião da presidência brasileira do G20 em 2024 e da COP30 em 2025.

Em vídeo, o vice-presidente Geraldo Alckmin ressaltou "o trabalho importante e significativo" do CEBRI, que vai do "debate ambiental ao comércio internacional, e todos os dilemas da segurança internacional, atualidades na Ásia, Europa e América Latina".

"Destaco também a importante participação do CEBRI na construção da agenda de desenvolvimento, indústria, comércios e serviços que ocorrerá durante a presidência brasileira do G20 no ano que vem, assim como o papel do CEBRI na qualificação dos trabalhos da COP30, que será realizada em Belém do Pará, em 2025", acrescentou Alckmin.

O evento "De onde viemos e para onde vamos" também contou com a presença de palestrantes renomado com atuação e trajetória ligadas ao centro brasileiro, como Ilona Szabó, Pedro Malan, Izabella Teixeira e André Corrêa do Lago.

O presidente do Comitê de organização do G20 da prefeitura do Rio, Lucas Padilha, fez um breve discurso e enfatizou a presença do CEBRI “em todo o território nacional, de várias formas possíveis, online e com escritórios em São Paulo também”, mas ressaltou sua ligação com o Rio de Janeiro.

“O CEBRI tem uma identidade com o Rio de Janeiro e é um ativo da cidade”, afirmou ele, lembrando que a “instituição valoriza e acredita que essa cidade tem um potencial de ter ‘capitalidade’”.

Segundo Padilha, “os 25 anos do CEBRI significam um legado diplomático do Brasil cristalizado na sociedade civil e não só nas instituições de Estado”.

Além dele, o cantor Gilberto Gil e o ex-ministro Luiz Fernando Furlan (2003-2007) compartilharam suas perspectivas sobre temas atuais e cruciais para as relações internacionais do país liderado pelo petista Luiz Inácio Lula da Silva.

Fundado por um grupo de embaixadores, intelectuais e empresários em 1998, o CEBRI é o único think tank do Brasil dedicado exclusivamente à promoção da agenda internacional do país. Nos últimos 25 anos, inclusive, ampliou sua rede.

"Em 2024, elevamos nossa atuação a um novo patamar, assumindo papel central na agenda do T20 durante a presidência brasileira do G20 e, em 2025, papel importantíssimo na COP30 — agendas cruciais para o Brasil.", afirmou Julia Dias Leite, diretora-presidente do CEBRI.

Atualmente, as questões do meio ambiente e da transição energética têm sido o foco central do trabalho do centro brasileiro, bem como debates sobre comércio e geopolítica, além de Mercosul e Brics, entre outros temas relevantes. (ANSA).