/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Equador aprova lei de igualdade salarial entre homens e mulheres

Diferença de compensação entre gêneros no país é em média de 20%

QUITO, 17 janeiro 2024, 13:42

Redação ANSA

ANSACheck

Mulheres do Equador ganham 20% menos (Foto: OIT) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Com 96 votos favoráveis de um total de 173, a Assembleia Nacional do Equador aprovou nesta quarta-feira (17) a lei que determina a paridade salarial entre mulheres e homens.

O texto permitirá que todos os cidadãos do país sul-americano, independentemente do gênero, recebam a mesma compensação pelo mesmo tipo de trabalho.

“A aprovação coloca uma pedra fundamental para as mulheres no Equador: eliminar a divergência salarial e garantir o direito a um salário digno e equânime nos aproxima do Novo Equador”, disse o Ministério das Mulheres e dos Direitos Humanos do país, em uma mensagem nas redes sociais.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho, no Equador apenas 47% das mulheres participam do mercado de trabalho, e ganham em média 20% a menos que os homens.


   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use