Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Protesto de agricultores na Itália deve durar quase uma semana

ROMA, 04 fevereiro 2024, 13:58

Redação ANSA

ANSACheck

Diversas cidades da Itália registram protestos - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O protesto nacional organizado por agricultores italianos em Roma ainda não tem data definida para ser realizado, mas deve ter duração de quase uma semana.

"Amanhã à noite daremos a data", declarou à ANSA o líder da manifestação dos agricultores, Danilo Calvani.

Segundo ele, haverá um primeiro protesto", no qual estão previstos apenas os agricultores e não os veículos. "Isso virá mais tarde. Entretanto, os protestos continuam por toda a Itália, de norte a sul, e deverão durar quase toda a semana".

"O protesto será realizado", acrescentou Calvani, especificando que o local "deverá ser acordado com a polícia".

A declaração é dada no dia em que o ato com tratores chegou também a Paiva, após paralisar ruas em Roma, Voghera e Casteggio. Mais de 500 veículos agrícolas deslocaram-se de uma área periférica da cidade para chegar em procissão à Viale Matteotti, próximo ao Castelo Visconteo.

"O evento contou também com a participação de agricultores de Melegnano e das províncias de Brescia e Alessandria. São agricultores que representam diferentes setores agrícolas, do arroz ao vinho, todo o setor primário em risco", explicaram os organizadores.

Assim como no restante da União Europeia, a categoria critica o excesso de regulamentação ambiental na agropecuária, a alta do preço do diesel - combustível das máquinas agrícolas - e o acordo comercial com o Mercosul, que parece cada vez mais longe de se tornar realidade.

Além disso, o setor na Itália também pede o fim da desoneração do imposto de renda para pessoas físicas (Irpef) para agricultores, que estava em vigor desde 2017. O benefício foi revogado no fim do ano pelo governo da premiê Giorgia Meloni, que agora estuda reintroduzir a medida para agricultores que não sejam proprietários de grandes extensões de terra.

"Continuaremos com o protesto, que também se espalhou pela França, Alemanha e outros países europeus, até sermos ouvidos", concluíram os agricultores, que fixaram em alguns tratores placas com slogans resumindo os motivos do protesto: "Nosso futuro também é o seu" e "Estamos falidos".
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx