Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Em vídeo, Bolsonaro incita ministros a agir antes de eleições

Segundo PF, gravação revela 'dinâmica golpista'

BRASÍLIA, 09 fevereiro 2024, 09:05

Redação ANSA

ANSACheck

Jair Bolsonaro teve de entregar passaporte à PF - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O ex-presidente Jair Bolsonaro convocou ministros e militares a agir em uma tentativa de golpe durante reunião em 2022, segundo mostra um vídeo divulgado nesta sexta-feira (9) pelo jornal O Globo.

"Nós sabemos que se a gente reagir depois das eleições, vai ter o caos no Brasil, vai virar uma grande guerrilha, uma fogueira", afirma o então presidente no vídeo gravado por seu ajudante de ordens, tenente-coronel Mauro Cid, que fez acordo de delação premiada com a Polícia Federal.

"Agora, quem tem dúvida de que a esquerda, como está indo, vai ganhar as eleições? Não adianta eu ter 80% dos votos. Eles vão ganhar as eleições", acrescenta Bolsonaro no vídeo de mais de uma hora. "Nós não podemos deixar acontecer o que está pintando", diz.

A reunião ocorreu em 5 de julho de 2022 e teve as presenças dos generais Augusto Heleno, então ministro do Gabinete de Segurança Institucional, e Walter Braga Netto (PL), candidato a vice-presidente na chapa de Bolsonaro. Ambos foram alvos de mandados de busca e apreensão nesta semana.

Visivelmente irritado, Bolsonaro chama o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de "Satanás" e faz ofensas contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Alberto Barroso, Alexandre de Moraes e Edson Fachin.

Segundo a Polícia Federal, a reunião revela o "arranjo e a dinâmica golpista no âmbito da alta cúpula do governo".

Esse vídeo é considerado uma peça central da Operação Tempus Veritatis, deflagrada na quinta-feira (8) pela PF e autorizada por Moraes. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx