/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Haddad deve defender tributação de super-ricos no G20

São Paulo sedia cúpula de ministros das Finanças nesta semana

BRASÍLIA, 26 fevereiro 2024, 08:51

Redação ANSA

ANSACheck

Fernando Haddad com o presidente Lula e o chanceler Mauro Vieira em reunião do G20 em dezembro passado © ANSA/EPA

(ANSA) - O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), comandará nesta semana a primeira reunião dos ministros de Finanças e presidentes dos Bancos Centrais da presidência brasileira no G20, em São Paulo, onde deve propor a tributação de grandes fortunas.

"Vamos colocar na mesa uma proposta de tributação dos super-ricos baseada nas melhores pesquisas disponíveis. A agenda da tributação da riqueza e da progressividade sobre a renda é essencial para enfrentar os entraves econômicos da desigualdade", afirmou Haddad ao jornal O Globo.

"Ainda não posso entrar em detalhes sobre a proposta que apresentaremos, mas posso confirmar que continuaremos a defender a bandeira da tributação progressiva no G20", acrescentou.

Haddad e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, serão os anfitriões do grupo que se reunirá entre os dias 28 e 29 de fevereiro, no pavilhão de convenções do Parque Ibirapuera.

O ministro da Fazenda antecipou, aliás, que deve "colocar em evidência as distorções" nos conselhos de instituições financeiras como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial.

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, a diretora do FMI, Kristalina Georgieva, e a presidente do Novo Banco de Desenvolvimento dos Brics, Dilma Rousseff, devem participar da reunião. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use