[an error occurred while processing the directive] 'Resposta simétrica', diz ministro russo sobre uso de sanções - Política - Ansa.it
/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

'Resposta simétrica', diz ministro russo sobre uso de sanções

No G20, Siluanov disse que proposta minaria sistema financeiro

SÃO PAULO, 28 fevereiro 2024, 15:54

Redação ANSA

ANSACheck

Siluanov prometeu resposta por uso de bens congelados © ANSA/EPA

(ANSA) - A proposta dos Estados Unidos de usar US$ 285 bilhões em ativos russos congelados em todo o mundo "minaria as bases de todo o sistema financeiro internacional" e, se fosse realizada, levaria a "uma resposta simétrica" de Moscou.

Foi o que afirmou o ministro das Finanças russo, Anton Siluanov, em uma entrevista concedida hoje (28) à Folha de São Paulo, à margem da reunião ministerial do G20 em curso em São Paulo.

"É um erro, dessa forma mina-se as bases de todo o sistema financeiro internacional. Trata-se essencialmente das reservas do Banco Central, que sempre estiveram fora da política e são protegidas por todas as instituições legislativas e legais", afirmou Siluanov.

"Agora propõe-se romper esse sistema, mas é mais um tiro no pé, porque todas as tentativas de prejudicar de alguma forma a Rússia se mostraram um bumerangue", acrescentou, destacando que, se a ameaça ocidental realmente se concretizar, "a resposta será simétrica".

"O patrimônio real das empresas estrangeiras funciona e continuará a funcionar em nosso país, o incentivamos de todas as maneiras possíveis, mas no caso até os ativos financeiros detidos por empresas estrangeiras de países hostis podem ser sujeitos a congelamento e utilização para as necessidades da Federação Russa", concluiu.

 
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use