/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Itália e EUA firmam pacto contra interferência eleitoral externa

Meta é criar políticas de combate à desinformação

CAPRI, 17 abril 2024, 19:40

Redação ANSA

ANSACheck

French Foreign Minister Sejourne receives US Secretary of State Blinken in Paris © ANSA/EPA

(ANSA) - O secretário de Estado americano, Antony Blinken, e o ministro das Relações Exteriores da Itália, Antonio Tajani, assinaram nesta quarta-feira (17) um memorando de combate a intervenções eleitorais.

No encontro, à margem da cúpula de chanceleres do G7, em Capri, Blinken afirmou que a liderança da Itália “está fazendo a diferença”: ”O memorando que assinamos aborda os desafios enfrentados pelos nossos países e outros, que é o aumento da desinformação para tentar nos desestabilizar. Trabalhando mais de perto, Itália e Estados Unidos podem enfrentar de forma mais eficaz esse desafio”.

No texto, os dois países se comprometem a combater a desinformação e a manipulação informacional estrangeira, um entendimento que pretende reforçar a colaboração bilateral sobre o tema e estabelecer áreas de ação para desenvolver respostas coordenadas.

A iniciativa foi tomada no âmbito do esforço americano na questão, em um contexto geopolítico caracterizado por crises internacionais e pelo impacto da inteligência artificial como amplificador e criador de conteúdos de desinformação.

Com o acordo, os dois países também deverão estabelecer um mecanismo de consulta bilateral no combate a ações do tipo por parte de países estrangeiros.

Há cinco áreas prioritárias de intervenção: estratégias e políticas nacionais, estrutura de governança e instituições dedicadas, capacidades profissionais e técnicas, sociedade civil, mídia independente e universidades, e esforços no plano multilateral.

“Toda a UE se prepara para votar em junho e não queremos que o voto dos cidadãos seja influenciado por notícias falsas nas redes sociais e com inteligência artificial”, disse Tajani, enfatizando que "o memorando defende a liberdade de opinião”.

 
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use