/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Maior sindicato da Itália faz ato em defesa ao direito à saúde

Iniciativa reuniu diversos políticos e associações em Roma

ROMA, 24 junho 2023, 16:54

Redação ANSA

ANSACheck

Al via la manifestazione Cgil e associazioni per salute e sanit� - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - A Confederação-Geral Italiana do Trabalho (Cgil), maior sindicato da Itália, realiza neste sábado (24), em Roma, uma manifestação para defender o direito à saúde.

Juntamente com uma vasta rede de associações, o ato foi organizado em defesa do direito à saúde, pelo relançamento do sistema nacional de saúde , público e universal, e para a saúde e segurança no trabalho.

A mobilização é acompanhada, no slogan e cartazes, pela referência ao artigo 32 da Constituição sobre a proteção da saúde como direito fundamental dos indivíduos e das comunidades.

O encontro acontece na Piazza della Repubblica, de onde partiu a marcha até a Piazza del Popolo, chefiada pelo sscretário-geral da CGIL, Maurizio Landini.

Entre os presentes estão delegações do Partido Democrático (PD), incluindo a secretária da legenda Elly Schlein, o governador da Emilia-Romagna, Stefano Bonaccini, e o líder do Movimento 5 Estrelas (M5S), Giuseppe Conte.

Cerca de 90 associações participam do evento, como Greenpeace e Legambiente, além de estudantes e institutos pertencentes ao mundo da saúde .

"Para a defesa do direito à saúde e para um Serviço Nacional de Saúde solidário e universal, é preciso garantir os recursos e pessoal necessários, prevendo também para isso um plano extraordinário de recrutamento e remunerações adequadas", disse Landini.

Segundo ele, "ter saúde pública é garantir tratamento para todos, em todo o país, e acabar com a privatização da saúde". 
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use