Saúde pública italiana pode cobrar R$ 10 mil ao ano de imigrantes

Medida valerá para estrangeiros de países de fora da UE

Manifestação da Saúde italiana em junho de 2023 (foto: ANSA)
Manifestação da Saúde italiana em junho de 2023 (foto: ANSA)

(ANSA) - Estrangeiros de fora da União Europeia residentes na Itália terão que pagar 2 mil euros (R$ 10,6 mil) ao ano para continuar usando o serviço nacional de saúde (SSN).

É o que prevê uma nova medida do projeto de Lei Orçamentária para 2024, aprovado pelo governo nesta segunda-feira (16). O texto ainda passará por votação no Parlamento.

O valor da contribuição será reduzido para estrangeiros com visto de residência para estudos e também para au pairs.

"Para residentes estrangeiros que são cidadãos de países que não são membros da União Europeia, a possibilidade de se registrar nas listas dos beneficiários do NHS será possível através de uma contribuição de 2 mil euros ao ano", explicou uma nota do Ministério da Economia italiano. (ANSA).