Fedez lança abaixo-assinado em defesa de 'bônus psicólogo'

Benefício italiano tem sofrido cortes no atual governo

Fedez conseguiu 200 mil assinaturas em 24 horas (foto: ANSA)
Fedez conseguiu 200 mil assinaturas em 24 horas (foto: ANSA)

(ANSA) - A petição lançada em 3 de novembro pelo rapper italiano Fedez para defender o Bônus Psicólogo, arrecadou mais de 200 mil assinaturas em menos de 24 horas.

A proposta é considerada por ele um "apoio vital" para aqueles que lidam com distúrbios mentais e que, por razões financeiras, não podem arcar com as sessões de psicoterapia necessárias.

Fedez anunciou que a petição terá um "acompanhamento concreto" e prometeu buscar uma reunião com o governo para discutir a questão.

"Em 2021, o governo [Mario] Draghi alocou 25 milhões de euros para o programa do Bônus Psicólogo, reconhecendo a importância crucial de apoiar a saúde mental na sociedade. No entanto, o governo Meloni reduziu drasticamente esses fundos para 5 milhões para o ano em curso e 8 milhões para 2024, colocando em risco o apoio necessário para quem mais precisa", - lembra uma nota divulgada pelo artista.

Na Itália, 20% da Geração Z sofre de distúrbios mentais, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

O suicídio é a segunda causa de morte entre os jovens de 15 a 25 anos em nível global.

No entanto, há apenas 2,8 psicólogos para cada 100 mil habitantes em hospitais e centros de saúde, enquanto o Instituto Superior de Saúde indica a necessidade de pelo menos 1 psicólogo para cada mil habitantes.

A Itália investe apenas 60 euros por cidadão em saúde mental, estando entre os últimos países da Europa.

Quanto ao Bônus Psicólogo, 99% das solicitações atenderam aos critérios de elegibilidade, de acordo com o relatório anual de 2023, mas apenas 10,5% foram financiados, cerca de 41,6 mil pedidos, devido à drástica redução dos fundos disponíveis.

Os apoiadores da petição pedem ao governo que implemente urgentemente os decretos regulamentares para o Bônus Psicólogo, juntamente com o compromisso de alocar fundos adequados para a saúde mental. (ANSA).