Brasília tem UTIs superlotadas por dengue, diz vice-governadora

Capital federal fará hospital de campanha em Ceilândia

Funcionário de saúde colhe sangue de paciente com suspeita de dengue em Ceilândia, fora de Brasília (foto: ANSA)
Funcionário de saúde colhe sangue de paciente com suspeita de dengue em Ceilândia, fora de Brasília (foto: ANSA)

(ANSA) - A vice-governadora do Distrito Federal (DF), Celina Leão (PP), anunciou nesta sexta-feira (2) a construção de um hospital de campanha em parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB), devido ao aumento no número de casos de dengue que têm causado "superlotação de UTIs" nos hospitais públicos.

"A dengue tem estrangulado ainda mais a saúde pública", afirmou Leão, durante uma visita à Unidade de Pronto Atendimento da região administrativa de Ceilândia, no oeste do DF, onde será instalado o Hospital de Campanha (HCamp) com o apoio da FAB.

O HCamp começará a ser montado em fevereiro, ainda sem data definida. Ele deverá funcionar 24 horas por dia e receberá exclusivamente casos de dengue.

O DF enfrenta uma epidemia da doença, com 29,5 mil casos registrados no mês de janeiro, representando um crescimento de quase 500% em comparação com o mesmo mês do ano passado.

O governo enviou um ofício ao Ministério da Saúde solicitando a entrega urgente das vacinas japonesas Qdenga importadas pelo SUS para a capital.

Enquanto isso, o Ministério da Defesa disponibilizou 247 militares para realizar vistorias nas casas, atuar como motoristas de fumacê e em ambulâncias. (ANSA).