Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Polícia proíbe funeral público de Matteo Messina Denaro

Corpo passou por autópsia e deve chegar à Sicília nesta quarta

L'AQUILA, 26 setembro 2023, 14:13

Redação ANSA

ANSACheck

Os rostos de Messina Denaro ao longo de 30 anos de fuga - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O chefe de polícia de Trapani, base do clã mafioso de Matteo Messina Denaro, proibiu que o funeral do "padrino" seja público.

O chefão da Cosa Nostra morreu na madrugada desta segunda-feira (25), noite de domingo (24) no Brasil, aos 61 anos, por consequências de um tumor no cólon.

A família aguarda a chegada do corpo à região para realizar a despedida de maneira privada.

A sobrinha de Messina Denaro, Lorenza Guttadauro, que também foi sua advogada, aguarda a liberação em L'Aquila, onde ele estava internado.

O cemitério será fechado para os ritos fúnebres, e deve ocorrer sem a presença de sacerdotes, já que a Igreja veta funerais religiosos aos mafiosos e, de qualquer forma, Denaro deixou expressamente escrito que não queria.

A autópsia foi realizada nesta terça-feira (26) pelo médico legal Cristian D'Ovidio e o corpo será transferido via terra para a ilha da Sicília, em um carro escoltado, para uma viagem de 11 horas. Ele deve chegar na quarta-feira (27) em Castelvetrano, onde será o enterro.

Durante a realização do exame, um grande contingente de forças de segurança cercou o necrotério, incluindo agentes dos Carabineiros, Polícia, Exército, Guarda de Finanças e Polícia Penitenciária.

A expectativa é de que o sepultamento ocorra às 7h (horário local) desta quarta, mas a programação depende da burocracia necessária para o traslado do corpo.

O último retorno do chefão a Castelvetrano divide os moradores da região. O chefe indiscutível da máfia da área herdou o "cedro" do pai, Don Ciccio, e será sepultado ao lado dele na tumba da família.

Na mesma capela, guardada pela estátua de um anjo branco, anos atrás a família encontrou "grampos" colocados pelos investigadores de polícia, que esperavam obter informações sobre o paradeiro do "boss" através de conversas da família no local.

Alguns moradores da região têm, mais ou menos discretamente, expressado condolências pela morte de Messina Denaro. A grande maioria, porém, respira aliviada pelo fim de um pesadelo.

O advogado John Li Causi convocou um protesto para o próximo domingo (1) em Castelvetrano, movido pela indignação ao ver manifestações de pesar nas redes sociais.

Matteo Messina Denaro passou 30 anos foragido e foi preso em janeiro passado, em um hospital privado de Palermo, na Sicília, onde fazia tratamento sob uma identidade falsa.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx