/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Sobrevivente fala de acidente de ônibus que matou 21 em Veneza

Alemão perdeu filha de 1 ano e meio, mulher está em coma

VENEZA, 08 outubro 2023, 11:05

Redação ANSA

ANSACheck

Õnibus caiu de viaduto em Mestre - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - As condições de saúde dos feridos mais graves do acidente de ônibus em Mestre, em Veneza, estão melhorando.

Embora estejam ainda em condições críticas, os pacientes foram considerados "estáveis" pelas equipes médicas dos hospitais na região do Vêneto.

Uma mulher ucraniana de 40 anos e uma jovem francesa de 21 devem ter alta da terapia intensiva na segunda-feira (9), seguindo a recuperação no quarto.

Outro paciente alemão de 33 anos registrou melhora, assim como uma ucraniana de 33 que deve ter alta "em breve" da UTI.

Ao todo, 14 sobreviventes seguem internados.

Nico V., um alemão de 28 anos que foi o primeiro ferido a receber alta, disse ao Corriere della Sera: "Não posso aceitar descobrir que essa dor, os mortos, os feridos, tenham sido causados por algum fator que poderia ser evitado. Se estou aqui é porque recebi um milagre".

"Estou melhorando, sinto que tenho um anjo da guarda que salvou minha vida. Tenho muitos ferimentos, dor no braço, mas estou aqui", acrescentou.

Ele perdeu a filha, Charlotte, de um ano e meio de idade. A mulher, de 27, mãe da menina, está em coma induzido.

No sábado (7), reconheceu o corpo da filha. "Dei adeus, mas infelizmente não pode voltar comigo. Ainda não sei quando concluirão as práticas para levar seu corpo para casa".

Do momento do acidente, ele relata não se lembrar de quase nada. "De vez em quando me aparecem imagens na mente, vejo pessoas, o interior do ônibus, mas não sei se já tinha caído ou não. Ainda é muito confuso. Sei que fechei os olhos e quando reabri estava no leito do hospital".
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use