Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Secretário da ONU diz ter ficado 'chocado' com ataque a Jabalia

Israel bombardeou campo de refugiados palestinos

NOVA YORK, 01 novembro 2023, 14:33

Redação ANSA

ANSACheck

Palestinos carregam corpo de homem morto em ataques israelenses © ANSA/EPA

(ANSA) - O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse ter ficado "chocado" com os ataques de Israel ao campo de refugiados palestinos de Jabalia, na Faixa de Gaza.

O país judeu justificou o bombardeio com o argumento de que o local abrigava expoentes do Hamas, que, por sua vez, diz que a ação deixou dezenas de mortos, incluindo reféns estrangeiros.

"Guterres está chocado com a escalada da violência em Gaza, incluindo o assassinato de palestinos em ataques aéreos israelenses em áreas residenciais do campo de refugiados de Jabalia, que é densamente povoado", afirmou o porta-voz do secretário, Stéphane Dujarric.

Pelo menos 47 pessoas morreram em Jabalia na última terça (31), e o campo voltou a ser alvo de ataques nesta quarta (1º).

"Essa é apenas a mais recente atrocidade contra o povo de Gaza", reforçou Martin Griffiths, chefe de assuntos humanitários da ONU.

O responsável pela diplomacia da União Europeia, Josep Borrell, também disse ter ficado "chocado" com o elevado número de mortes em Jabalia, ressaltando que "a segurança e a proteção dos civis não são apenas uma obrigação moral, mas também legal". (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx