/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Itália se despede de grávida vítima de feminicídio

Vanessa Ballan de 27 anos morreu com oito facadas

CASTELFRANCO VENETO, 29 dezembro 2023, 13:02

Redação ANSA

ANSACheck

Vanessa Ballan estava grávida quando foi assassinada por ex - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O funeral da jovem grávida de 27 anos, vítima de feminicídio na Itália no último dia 19 de dezembro em um ataque a faca, foi realizado nesta sexta-feira (29) na Catedral de Castelfranco Veneto, no norte do país.

Vanessa Ballan foi morta com oito facadas, incluindo uma no coração, supostamente por seu ex-companheiro, um cidadão de Kosovo chamado Bunjar Fandaj, 41 anos, que está detido desde o dia do crime.

O governador da região do Vêneto, Luca Zaia, proclamou luto regional por ocasião do funeral. "O que aconteceu é muito grande, está muito além de qualquer previsão pessimista", declarou o bispo de Treviso, Michele Tomasi, durante a homilia.

Segundo o religioso, "não há nenhuma razão no mundo que justifique este ato, esta violência". "Nunca há. Certamente não existe no caso de Vanessa e do filho que ela carregava no ventre".

Para Tomasi, "não há sentido no seu assassinato brutal. Isto é mau. E não podemos, não temos o direito, de aceitar o mal". Ele pediu "silêncio do clamor e da curiosidade. Silêncio da memória e das emoções mais negativas. Silêncio da oração que invoca o consolo das vítimas e a conversão dos violentos".

Ballan, que também era mãe de um menino de quatro anos, foi esfaqueada até a morte do lado de fora de sua cassa, em uma vila no pequeno vilarejo de Spineda, na cidade de Altivole, na província de Treviso.

Fandaj, que é o principal suspeito, teve um relacionamento com a vítima em 2022 e começou a persegui-la após o término. Ele, que chegou a ser denunciado à polícia por Ballan, foi detido sob a acusação de homicídio qualificado.

De acordo com as autoridades italianas, antes de cometer o crime, Fandaj enviou uma mensagem via WhatsApp para o novo companheiro da vítima, fazendo referências explícitas sobre o relacionamento com Vanessa, acompanhada de um vídeo. A polícia apura o caso.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use