UE concorda em sanções por morte de Alexei Navalny

Navalny morreu aos 47 anos em uma penitenciária russa (foto: ANSA)
Navalny morreu aos 47 anos em uma penitenciária russa (foto: ANSA)

(ANSA) - Os representantes permanentes dos 27 países-membros da União Europeia (Coreper) concordaram em aplicar sanções contra pessoas e entidades responsáveis pela morte do líder de oposição russa Alexei Navalny.

O documento foi aprovado durante reunião nesta quarta-feira (20) e aguarda o procedimento para ratificação final, que pode terminar na manhã de sexta-feira (22).

Segundo o chefe da Política Externa da UE, Josep Borrell, os ministros das Relações Exteriores do bloco aprovaram punições para "cerca de 30 indivíduos e entidades" - os quais ele não especificou - que foram "responsáveis pelo assassinato de Alexei Navalny".

O opositor russo, que tinha 47 anos, morreu em uma penitenciária russa no Círculo Polar Ártico, e as autoridades do país afirmam que ele passou mal após uma caminhada, mas boa parte da comunidade internacional acusa o Kremlin pelo ocorrido.

O corpo do ativista foi sepultado no último dia 1º de março em uma cerimônia restrita aos seus familiares no cemitério Borisovskoye, que fica a cerca de 30 minutos a pé da Igreja do ícone da Mãe de Deus.

Ucrânia 

Paralelamente, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou que acaba de desembolsar 4,5 bilhões de euros do "Instrumento para a Ucrânia" no valor total de 50 bilhões de euros.

"Em abril, quando estiverem reunidas as condições, haverá outra parcela", acrescentou ela.

Por fim, Von der Leyen destacou que tem "o prazer de receber o plano para a Ucrânia para relançar os investimentos e nos aproximar da nossa União".

"Estou confiante de que em breve poderemos pedir ao Conselho que o aprove o plano", que servirá também de base para outros doadores, concluiu. (ANSA).