Papa expressa 'profundo pesar' por ataque de Israel contra ONG

Veículo da World Central Kitchen bombardeado por Israel (foto: ANSA)
Veículo da World Central Kitchen bombardeado por Israel (foto: ANSA)

(ANSA) - O papa Francisco lamentou nesta quarta-feira (3) a morte de sete agentes humanitários em um ataque de Israel na Faixa de Gaza.

Os voluntários trabalhavam para a ONG World Central Kitchen e atuavam na distribuição de alimentos para a população civil do enclave palestino, alvo de uma ofensiva israelense desde 7 de outubro, após atentados terroristas do Hamas.

"Volto a renovar meu firme pedido por um cessar-fogo imediato na Faixa de Gaza. Expresso meu profundo pesar pelos voluntários assassinados enquanto estavam empenhados na distribuição de ajuda humanitária", disse o Papa na audiência geral desta semana.

"Rezo por eles e por suas famílias e renovo o apelo para que seja permitido àquela população civil exausta e sofrida o acesso a ajudas humanitárias e para a libertação imediata dos reféns", acrescentou.

O ataque ao comboio da World Central Kitchen provocou consternação no mundo e aumentou os questionamentos contra o premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, que reconheceu o erro do Exército, mas disse que esse tipo de coisa "acontece" em uma guerra.

Durante a audiência geral, o Papa também alertou contra uma possível ampliação do conflito no Oriente Médio, em referência velada ao ataque de Israel que deixou mais de 10 mortos no edifício consular da embaixada do Irã em Damasco, na Síria, na última segunda-feira (1º).

"Que se evite qualquer tentativa irresponsável de ampliar o conflito na região", disse o pontífice. (ANSA)